Um dia, um certo Galileu, que nunca se calou, nos ensinou que as obras são provas de tudo que fomos, somos e seremos. Portanto, ficar sentado em cima da bunda pagando de bom moço, de pobre coitado pode até levar alguém há algum lugar, mas, até o momento do julgamento de fato. Depois disso, a mascará cai e a verdade rapidinho gritantemente humilha a falsidade.