Não olhe para onde eu costumava ir, você não irá me encontrar lá... não olhe para mim, você nunca me viu, eu não olho, onde você nunca imaginou... Não ando, costumo voar, faço do mar minha estrada... Meu lar é qualquer árvore que eu pousar meu hábito é sorrir, para quem me vê... Estou fugindo de todos do mundo, não quero, ver, não quero ter, quero apenas sentir, queria ser... sua, ter teus olhos me olhando, Talvez eu volte a te encontrar um dia... quem sabe! Ou quem sabe, em uma dessas vidas qualquer eu estou aqui, perto de você, mas longe dos olhos...