Poema De Filho para Pai

PAI,
Quantas vezes quis falar com você,
mas seu tempo era tão curto...
Muitas vezes não permitiu uma aproximação maior.
Eu cresci olhando-o, observando-o,
admirando-o e você mal me percebia.
Não tinha TEMPO...
Era trabalho, estudo, jornal, televisão, computador.
Tudo era motivo para isolamento.

Oh! Pai.
Quantas vezes tive vontade de contar-lhe
sobre a importância que sempre teve pra mim.
Falar-lhe dos meus problemas.
Com bronca, sem bronca, sempre “O meu Pai”.

Eu trazia da escola, meio tímido,
aquelas singelas lembrancinhas,
com versos ensaiados,
esperando aplausos e fortes abraços,
porém, você nem dava muita atenção.
E nem notava minha decepção.

Oh! Pai.
Hoje, sou um adolescente/aborrescente.
Tudo mudou em minha cabeça e ao meu redor.
A minha turma é outra, meus interesses também.
Agora, é você quem me procura, para trocar idéias,
porém, já não sabemos do que falar.
Assuntos em comum não temos. Nós emudecemos.

Pai,
Você acha que fiquei tímido, caladão, esquisitão.
Foi a distância que fez isso.
Foi a falta do exercício, do diálogo e do amor.
Moramos na mesma casa, porém o assunto ficou velho.
Seus mitos não são os meus, seu ritmo não me agrada.
Sua ginga não é a minha.
Minha praia você não freqüenta.

Oh! Pai.
Tudo podia ser diferente, quando eu era tão carente!
Se fosse mais envolvente... mais presente...
Hoje estaríamos no mesmo espaço mental.
Você parou no tempo. Hoje, só fala daquele tempo...

Porém, me tornei responsável pelos novos tempos que ainda virão.
Não se preocupe... Estou numa boa! Consciente...
E o nosso amor está apenas adormecido,
com talento ELE há de despertar.
Porém, pretendo não repetir a nossa lição.

Do seu filho de sempre.
Feliz Dia Dos Pais!!